Quarto de inspiração Montessori

Maria Montessori, médica e pedagoga desenvolveu um método pedagógico com ênfase na autonomia, liberdade com limites e respeito pelo desenvolvimento natural das habilidades físicas, sociais e psicológicas da criança.
Hoje deixo algumas dicas para fazer um quarto com inspiração no Método Montessori.

O quarto à “prova de bebé” – seguro para que a criança possa explorar e mover-se livremente 
O objetivo deste tipo de quarto é dar liberdade de movimento à criança, de incentivar a autonomia e a gradual independência. Por isso o quarto deve ser seguro, os materiais presos à parede devem estar bem fixos, proteger cantos, nos tapetes colocar anti derrapante. A decoração deve ser simples, evite grandes contrastes de cores, demasiados padrões, apesar de serem ótimos para estimular o desenvolvimento na decoração do quarto devem ser evitados. O quarto da criança deve ser simples, desimpedido e arrumado. Evitar acumular demasiados brinquedos uma vez que provocam a sensação de excesso de estimulo e por consequência a criança pode desistir de explorar, de brincar.
A cama deve ser no chão 
Ao lado do colchão deve estar um tapete alto e macio ou placas EVA para que caso a criança saia da cama não se magoe.
A ideia é que a criança tenha liberdade para se mexer, para se movimentar no quarto, entrar e sair da cama de forma independente e segura, por isso a cama no chão é preferível ao berço ou camas altas.
 
Móbil em cima da cama
O móbil tem a função de desenvolver a coordenação mão-olho, estimula a concentração e a percepção de profundidade entre outras capacidades.
vários tipos de móbil
Espelho ao lado da cama
Deve ser feito em acrílico de forma a que seja inquebrável e seguro para a criança
Se não for ao lado da cama, pode ser colocado horizontalmente noutra parede à altura da criança
Quadros/fotografias de animais, com elementos da natureza
Devem ser colocados ao nível dos olhos da criança. Este tipo de quadro estimula a integração da criança com o ambiente externo e a vontade de conhecer e interagir com o mundo e o que nele existe.
Prateleiras ao nível da criança 
Para que a criança consiga alcançar os brinquedos sozinha e isso promova a sua autonomia, podem ser  utilizados cestos ou cubos em vez de prateleiras. Os brinquedos devem estimular a sensorialidade.
Local para atividades com mobiliário adequado ao tamanho da criança (cadeira e mesa),
Ter uma parede pintada com tinta ardósia e giz, ou ter um cavalete com dispensador de papel.
Ter as roupas ao alcance da criança, armário/roupeiro baixo
Dar à criança autonomia para escolher a própria roupa, mas limitando a escolha, ter apenas algumas peças disponíveis para escolha ser de acordo com as necessidades da criança e exigência climatérica. (por exemplo para cada dia ter disponível cada três conjuntos de roupa para a criança escolher um)
Tapete para a criança brincar de dimensão grande (pode ser aquelas placas do material tipo EVA)

 

Raquel Ferreira Santos
Psicóloga Clínica
Aconselhamento Parental
a.raquelfsantos@gmail.com
instagram: @raquelfsantoss

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s